Páginas

8 de abril de 2013

Bullying. Você já sofreu com isso?

"Muitas vezes aconteceu comigo de ser agredido por um grupo, e todos os que estavam por perto debochavam, se divertiam com as humilhações que eu sofria, sem se importar com meus sentimentos".


Alguém já te provocou com apelidos, piadinhas maldosas, zombou de você ou mesmo já te agrediu fisicamente? Ou é você que tem o costume de "brincar" assim com algum colega da escola, parente ou vizinho?



O texto acima em destaque é parte de uma carta encontrada na casa de Wellington Menezes, 23 anos, vítima de bullying nos tempos da escola. Até aí normal, afinal, qual gordinho que nunca foi humilhado pelos amigos magros ou mesmo alguém com as orelhas grandes não virou alvo de apelido dos colegas?

Na manhã do dia 07/04/2011, Wellington Menezes entrou armado na escola em que estudou quando era mais novo e matou a sangue frio 12 alunos com idade entre 12 e 14 anos. Esse episódio ficou conhecido como o massacre de Realengo, no Rio de Janeiro. Wellington era filho adotivo, caçula de 5 irmãos.

Após o crime Wellington foi descrito por familiares e conhecidos como um rapaz calado, tímido, introspectivo, poucos amigos, que não se metia em problemas nem desrespeitava as regras. Não participava da vida familiar e passava quase todo o tempo no computador e Internet.

Conforme o depoimento de um ex-colega: "Certa vez no colégio pegaram Wellington de cabeça para baixo, botaram dentro da privada e deram descarga. Algumas pessoas instigavam as meninas: 'vai lá, mexe com ele'. Ou até incentivo delas mesmo: 'Vamos brincar com ele, vamos sacanear'. As meninas passavam a mão nele (...)”. Isso aconteceu quando Wellington tinha 13 anos, mas as consequências devastadoras estouraram 10 anos depois.

A professora Conceição de Souza se lembra do aluno sentado no fundo da sala: “Não tinha uma participação com a turma, era mais fechado, mas não dava nenhum problema, não apresentava agressividade”. “Andava com uma calça aqui no alto, um sapato com a meia no meio da canela e a blusa por dentro e uma pasta embaixo do braço. Não era nem mochila, como criança anda normal”, conta a estudante Virna Pereira.

A reação criminosa de Wellington Menezes costuma aparecer nos noticiários internacionais com alguma frequência, mas o que não aparece é o bullying que crianças e adolescente sofrem na escola, vizinhança, igreja, entre os parentes ou mesmo em casa. Bullying é uma agressão física, verbal ou intelectual, que se baseia na falta de respeito à individualidade das pessoas.

Cada um de nós é diferente em aparência, personalidade, preferências, gostos, condição econômica, cultura, raça, cor de pele, ritmo, humor etc. Deus nos fez diferentes uns dos outros para que a multiforme sabedoria dEle se manifeste em cada um, de forma única.

Pense nisso: "Deus colocou os membros no corpo, cada um deles como quis. E, se todos fossem um só membro, onde estaria o corpo? Assim, há muitos membros, mas um só corpo. O olho não pode dizer à mão: Não tenho necessidade de ti; nem ainda a cabeça aos pés: Não tenho necessidade de vós. Antes, os membros do corpo que parecem ser os mais fracos são necessários;" 1 Coríntios 12:18-22.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente! Aqui é o seu espaço para comentar